Entenda o que é staking e como ganhar criptomoedas no mercado cripto

Mecanismo de prova de participação gera renda passiva para os usuários que ‘emprestam’ suas criptomoedas para plataformas

Por Redação  /  31 de janeiro de 2024
© - Shutterstock

Plataformas de staking podem ser entendidas como um programa de recompensas no mercado cripto. Esse sistema funciona através de um protocolo de validação de dados, onde o saldo dos usuários é usado para validar transações em uma rede blockchain.

Os programas, ou plataformas de staking, são criados para processar dados através de um protocolo de gerenciamento de informações descentralizado. Através desse ecossistema, os usuários são recompensados com criptomoedas de graça.

O conceito surgiu um pouco depois da criação do bitcoin, que não utiliza programas de staking. Por outro lado, a maioria das altcoins e tokens DeFi, são validados a partir desse tipo de plataforma, baseada no protocolo de prova de participação (proof-of-stake). Logo abaixo você entenderá como funciona esse mecanismo, confira!

Navegue pelo menu abaixo para ir diretamente ao trecho desejado

O que é staking de criptomoedas?

No mercado cripto, existem vários mecanismos de validação de dados. É através desses protocolos, que transações são validadas e redes blockchains mantém seu banco de informações gerenciado de forma descentralizada.

O primeiro mecanismo a surgir no mercado cripto, junto com o bitcoin, foi o protocolo de prova de trabalho (proof-of-work). Esse protocolo utiliza a mineração de dados para validar transações na rede blockchain.

Enquanto isso, o protocolo de prova de participação (proof-of-staking), não utiliza a mineração de dados. Esse mecanismo é baseado em uma plataforma onde criptomoedas são usadas como prova para inserir novas informações numa rede blockchain, além de gerar novos blocos de dados.

Sendo assim, o staking nada mais é que um programa de recompensas para os usuários que guardam suas criptomoedas em uma plataforma desse tipo. É através desse saldo, em criptomoedas, que as transações são validadas, e por isso a mineração de dados é dispensada.

Como ganhar criptomoedas com staking?

Cada plataforma de staking possui regras específicas para as recompensas que são oferecidas em criptomoedas. Essa distribuição obedece a vários critérios, como o número de participantes, o valor depositado pelos usuários, e até o preço da criptomoeda em si.

Portanto, a recompensa pode variar de plataforma para plataforma. Existem alguns protocolos, por exemplo, que distribuem mais de 100% anualmente do valor depositado pelo usuário.

Existem também plataformas com retiradas programadas, e em alguns casos, o valor total bloqueado (TVL), não pode ser retirado até atingir uma data específica. Em plataformas de staking, a recompensa em criptomoedas é distribuída para o usuário de forma periódica, e o valor pode ser acessado por ele a qualquer momento.

Ethereum e contratos inteligentes

staking criptomoedas
© – Shutterstock

Atualmente a rede Ethereum é uma das maiores blockchains do mercado cripto que utiliza o protocolo de staking. Embora isso seja recente para a plataforma, outras altcoins já utilizavam esse tipo de mecanismo de validação de dados.

No caso da Ethereum, a transição para a prova de participação criou um programa de staking onde as criptomoedas dos usuários ficariam armazenadas por alguns meses. Recentemente, a plataforma liberou o saque dessas criptomoedas, ao mesmo tempo que ofereceu recompensas em ether (ETH) para os usuários.

Outro conceito ligado ao staking são os contratos inteligentes (smart contracts). A maioria deles são usados em redes blockchains descentralizadas, que também utilizam o mecanismo de prova de participação (proof-of-stake).

Os dez maiores projetos de staking do mercado cripto

No total, existem quase US$ 200 bilhões em programas de staking no mercado cripto. Ou seja, este valor em criptomoedas está bloqueado e segue sendo utilizado em transações com o mecanismo de prova de participação. Enquanto isso, o mercado de staking representa uma capitalização total de cerca de US$ 475 bilhões.

De acordo com dados da StakingRewards, atualmente a rede Ethereum lidera as plataformas de staking em capitalização, confira a lista:

  1. Ethereum (US$ 68,37 bilhões)
  2. Solana (US$ 30,9 bilhões)
  3. Sui (US$ 12,74 bilhões)
  4. Cardano (US$ 11,56 bilhões)
  5. Celestia (US$ 8,43 bilhões)
  6. Aptos (US$ 8,17 bilhões)
  7. Avalanche (US$ 7,91 bilhões)
  8. BNB Chain (US$ 6,52 bilhões)
  9. Polkadot (US$ 5,05 bilhões)
  10. Tron (US$ 5,0 bilhões)

O que é prova de participação (proof-of-stake)?

Staking é o nome do processo de validação de dados que envolve o mecanismo de prova de participação. Esse protocolo surgiu no mercado cripto como uma opção para a mineração de dados.

Além de não apresentarem um custo elevado de energia, os programas de staking podem oferecer criptomoedas de graça aos usuários. Assim como a mineração de dados, o protocolo de participação é baseado em recompensas para quem participa da rede blockchain.

Ao contrário da mineração, que necessita de equipamentos para validar transações, a prova de participação utiliza um mecanismo baseado em saldo em criptomoedas. Ou seja, o saldo ali é usado para provar um novo dado gerado na blockchain, ou ainda, na confirmação de informações de determinada transação.

Mas, afinal, staking pode ser considerado renda passiva? Acesse este link e saiba se seus rendimentos, em staking, precisam ser declarados para a Receita Federal no Brasil.