Ativos digitais: o que são e quais os tipos?

Ativos digitais representam recursos, bens, produtos e serviços negociados pela internet

Por Paulo Carvalho  /  10 de abril de 2024
Imagem gerada por Inteligência Artificial Imagem gerada por Inteligência Artificial

Até certo momento foi necessário fazer uma ligação para um corretor ou ir até algum lugar para comprar ou vender ativos tradicionais, como ações e títulos. Isso deixou de ser necessário com o avanço da tecnologia e o surgimento do ativo digital.

Os ativos digitais são a representação virtual de algo que tem valor, como ações, serviços, bens, dinheiro fiduciário, entre outros. Eles foram criados durante a transição para o espaço digital com o objetivo de facilitar processos e negociações. E, nesse contexto, surgiu o mercado cripto.

Além de criptomoedas, tokens e outros ativos, a contribuição desse universo para o desenvolvimento do espaço online foi muito maior. Para dar suporte ao funcionamento do bitcoin (BTC), Satoshi Nakamoto precisou criar a blockchain, uma tecnologia fundamental para diversos setores da sociedade.

O que é ativo digital?

Os ativos digitais são a representação virtual de algum bem, produto, serviço, recurso ou arquivo com algum valor de mercado. Isso se aplica em diferentes tipos de criações feitas e compartilhadas a partir da internet.

Ainda assim, parte está relacionado a algo que não está originalmente no ambiente digital, e, por isso, precisou passar por um processo. Por exemplo, uma ação ou uma commodity pode ser representada por um token virtual.

O processo chamado de “tokenização” é uma das alternativas para essa transformação. Ela é feita a partir de tecnologias como a blockchain.

Após a transformação em token, uma relação de valor é estabelecida. Geralmente a paridade feita é 1:1, ou seja, os valores são iguais.

Além desse, também existem outros tipos de ativo digital, como os que existem apenas na internet. Alguns exemplos são tokens não-fungíveis (NFTs), contas em rede social e criptomoedas.

Quais tipos de ativos digitais existem?

Existem diferentes tipos, desde produções como uma fotografia de edição limitada, vídeos publicados nas redes sociais, tokens financeiros e até tweets que marcaram a história do espaço web. Cada um deles pode ser classificado em diferentes grupos a partir das características e formatos específicos.

Assim, os ativos digitais podem ser:

  • Arquivos da internet: textos, fotos e vídeos com direito exclusivo do autor (copyright) podem ter valor de mercado e pessoal.
  • Contas em plataformas e redes sociais: contas monetizadas em plataformas e redes sociais na internet também são considerados um “bem”.
  • Ativos financeiros: esse tipo surgiu com o mercado cripto, e envolve criptomoedas, tokens de utilidade, NFTs e stablecoins como o BRZ.

Dentre os ativos digitais mais famosos estão as criptomoedas, NFTs e tokens referentes a algo físico.

Imagem gerada por Inteligência Artificial

Qual a relação entre ativo digital e o mercado cripto?

Criptomoedas como o bitcoin (BTC) são ativos digitais. Portanto, o conceito sempre esteve presente no mercado cripto, mas vem sendo utilizado com mais frequência com o processo de tokenização.

Antes disso, outros movimentos, como o hype dos NFTs, levantaram discussões sobre o que é um ativo digital, com artes, experiências únicas e recompensas sendo oferecidas a partir de um token criado com a tecnologia blockchain.

Nesse sentido, as plataformas cripto também podem ser classificadas como ativos digitais pelo valor de mercado. O que incluiria outros projetos, como exchanges e até aplicativos descentralizados (dApps).

Quais são as vantagens dos ativos digitais?

As possibilidades oferecidas pelo ambiente digital são mais vastas do que as do mundo físico. Então, os ativos digitais oferecem alternativas que não são viáveis sem a tecnologia blockchain e/ou a internet.

Nesse sentido, oferecem vantagens para o mercado financeiro, como:

  • Ampliação do mercado de negociação
  • Mais transparência
  • Redução de custo operacional
  • Acessibilidade
  • Segurança nas operações
  • Fim da barreira geográfica nas negociações
  • Eliminação de intermediários

Com esses benefícios, os ativos digitais são alternativas interessantes para quem deseja segurança e redução de custos em transações financeiras, inclusive empresas. Por isso, o número de instituições adeptas dessas soluções do mundo cripto está aumentando.

Assim, a utilização no cotidiano é cada vez mais comum. Inclusive, o Brasil quebrou o recorde de empresas que investiram em criptomoedas em 2023.

Duvidas frequentes sobre ativos digitais

Ativos digitais são representações virtuais de recursos, bens, produtos e serviços que são negociados e oferecidos pela internet.
Praticamente qualquer bem pode ser considerado um ativo digital, e isso envolve desde contas nas redes sociais à tokens como NFTs e stablecoins como o BRZ.
Num sentido mais amplo, todas as criptomoedas podem ser classificadas como ativos digitais. No entanto, o conceito se popularizou no mercado cripto com NFTs e o processo de tokenização.
O bitcoin e outras criptomoedas são considerados ativos digitais, por serem negociados em plataformas através da internet.