Blockchain, Web3 e COP 28: como a C9 Tech vai unir esses três fatores?

Empresa é selecionada em programa de aceleramento de startups na COP 28, com projeto que une tokenizacao, Web3 e tecnologia blockchain

Por Paulo Carvalho  /  30 de novembro de 2023
Foto: Neville Hopwood/ COP28 via Flickr UNclimatechange Foto: Neville Hopwood/ COP28 via Flickr UNclimatechange

A COP 28, Conferência das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima, começou neste mês de novembro e a ideia é reunir líderes internacionais e referências de diferentes segmentos para debater e criar soluções que ajudem a reduzir os efeitos do aquecimento global. Mas o que isso tem a ver com o universo cripto? As soluções da C9 Tech, uma startup brasileira, são a resposta.

A empresa foi selecionada para participar e representar o Brasil em um programa específico do evento focado em acelerar startups que podem contribuir com as soluções buscadas pela COP 28. A partir da tecnologia blockchain, Web3 e parcerias estratégicas, a empresa tem tudo para ser um dos destaques do evento.

Que tal conhecer mais sobre essa história?

O que é a C9 Tech?

blockchain cop28
Imagem: C9 Tech/Divulgação

Startup brasileira fundada em 2021, o objetivo da C9 Tech é agilizar a conexão entre usuários e empresas com as moedas virtuais da Web3. A ideia é criar soluções que facilitem o acesso à tecnologia blockchain, sempre com praticidade e segurança.

A empresa oferece uma série de produtos, como o registro de documentos em blockchain, tokenização de ativos (RWA), carteira online e muito mais. Tudo isso pensando em todos os usuários cripto: daqueles que dominam o assunto até aqueles que não sabem absolutamente nada.

O que a C9 Tech vai levar para a COP 28?

Para a COP 28, que está acontecendo em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, a empresa vai participar do Nex COP28 Climate Tech Startup Accelerator, um programa de aceleração do evento focado em startups de tecnologias climáticas.

Isso é fruto da parceria com a Verda, empresa que atua com carbono neutro para transporte pesado, que prevê a utilização da tecnologia blockchain para aumentar a confiança dos investidores e do mercado, aprimorando a transparência, rastreabilidade e responsabilidade.

Para Thiago Ribeiro, co-fundador da C9 Tech, essa é uma oportunidade única de mostrar como a tecnologia blockchain pode fazer parte dessas soluções.

“Um dos focos da COP28 tem como objetivo unir, agir e entregar na área de soluções tecnológicas financeiras para impulsionar o progresso na ação climática. Esta iniciativa pioneira busca incentivar a participação de inovadores financeiros e desenvolvedores do setor privado e público global no avanço de soluções tecnológicas para enfrentar desafios nas finanças verdes e sustentáveis”.

Além disso, a C9 Tech vai lançar uma container chain e moeda chamadas AKHDAR – que significa verde em árabe, inicialmente com o lastro em carbono neutro gerado pela parceira startup Verda e funcionando com a appchain da Tanssi. A solução criada pelas três empresas permite que a C9 conecte na plataforma de protocolo da Tanssi as soluções sustentáveis da Verda de Web 3 e blockchain.

Qual é o papel da Tanssi nesse projeto?

Uma das razões para as soluções da C9 Tech continuarem evoluindo é a parceria com outras empresas do mercado cripto, como a Tanssi, uma provedora de blockchain que permite a implantação de appchains, ou seja, a aplicação de uma rede para uma solução específica. 

Antes, a C9 utilizava os nós das redes Tomochain, Ethereum e Hyperledger como infraestruturas de blockchains. Com a parceria com a Tanssi, ela pode oferecer uma série de benefícios para os seus usuários, como a maior capacidade de customização e controle sobre suas aplicações, se beneficiando também da interoperabilidade nativa oferecida pela Polkadot.

Para entender mais sobre a importância de fazer parte do ecossistema Polkadot, você pode conferir um conteúdo completo sobre essa blockchain e todos os seus diferenciais!