O que é peer-to-peer (P2P) e como funciona essa tecnologia com criptomoedas?

As redes P2P oferecem vantagens como maior segurança e velocidade no processamento de dados. Com isso, é usada para diferentes objetivos no mundo cripto. Entenda.

Por Paulo Carvalho  /  13 de março de 2024
Imagem gerada por IA Imagem gerada por IA

A rede peer-to-peer (P2P) é reconhecida pela ausência do gerenciamento centralizado de informações. O conceito é um dos fundamentos que possibilitou a criação do bitcoin e do funcionamento do mercado cripto.

Assim como o Bitcoin, existem inúmeros projetos blockchains baseados em uma rede P2P. Ou seja, criados a partir de um ecossistema de transferência de dados que possui mais autonomia, segurança e rapidez que plataformas com a gestão de dados centralizado.

Uma rede P2P também pode ser usada além de operações com criptomoedas, como a transferência de documentos, imagens, fotos e vídeos.

Entenda mais sobre as redes P2P:

O que é peer-to-peer (P2P)?

Peer-to-peer significa ponto a ponto em sua tradução literal. O sistema P2P possibilita o compartilhamento de informações entre dois pontos sem a necessidade de intermediários. Com isso, não é necessário centralizar o gerenciamento de dados.

No mercado cripto, o conceito é explorado desde a criação do bitcoin, sendo descrito no white paper da criptomoeda.

Relação entre P2P e criptomoedas

O bitcoin foi a primeira criptomoeda desenvolvida no mercado. Ela foi criada para sustentar um sistema P2P de transferência de valores. Dessa forma, o conceito de peer-to-peer está intrinsecamente ligado ao universo das criptomoedas.

Satoshi Nakamoto, criador do bitcoin, explicou como funciona uma rede P2P para a criação de uma moeda que não fosse controlada por governos. A partir disso, o conceito tomou forma no mercado cripto, com sistemas peer-to-peer sendo desenvolvidos por intermédio da tecnologia blockchain.

O conceito de P2P está presente no mercado cripto em:

Mas, o que está por trás desse sistema?

Como funciona uma rede peer-to-peer?

A rede funciona sem intermediários, ou seja, a conexão entre as partes envolvidas no compartilhamento de dados são os únicos participantes da transação. Sendo assim, ela é considerada descentralizada.

Existem dois tipos de redes P2P. Elas se diferenciam conforme a lógica da organização entre os blocos de dados formados no sistema. Os dois tipos são:

Redes estruturadas

Nesse tipo de sistema, os nós de validação e ou bloco de dados, são organizados obedecendo critérios pré-estabelecidos pela própria rede. A tecnologia blockchain é um dos exemplos mais famosos de redes estruturadas P2P da internet.

Redes não-estruturadas

Diferentemente das redes estruturadas, esse tipo de plataforma não obedece critérios de organização pré-determinada. Sendo assim, os usuários podem se conectar a redes não-estruturadas P2P, conforme a sua necessidade. Um exemplo disso são plataformas de vídeos e músicas como o BitTorrent, ou a Napster.

As características da rede P2P

Ainda que a principal característica de uma rede peer-to-peer seja a descentralização de dados, existem outras especificidades:

  • Transferência direta de arquivos
  • Maior velocidade no processamento de dados
  • Aumento da eficiência da rede com o crescimento da base de usuários
  • Mais privacidade

Com isso, o sistema P2P pode ser usado com outros objetivos além do registro de transações com criptomoedas.

Os benefícios de redes peer-to-peer

Além da descentralização, utilizar o sistema P2P pode oferecer outras vantagens, como:

  • Controle dos usuários
    Os usuários possuem mais controle sobre suas informações devido ao gerenciamento de dados descentralizadoSem censura
    Uma rede P2P não pode ser controlada por terceiros, o que significa que os usuários estão menos propensos a sofrer censuras.
  • Versatilidade
    Esse tipo de rede pode ser usada em praticamente qualquer forma de gerenciamento de dados pela internet que envolva dois pontos, criando um ambiente seguro para compartilhamento de informações.
  • Confidencialidade
    Além de segurança, uma rede P2P oferece mais proteção contra o compartilhamento de dados dos usuários, por possuir um sistema descentralizado de informações.
  • Baixo custo operacional
    Como a gestão de dados não é centralizada, não precisa de intermediários. Assim, conseguem oferecer menor custo operacional.

Essas vantagens fazem com que o sistema seja utilizado por diferentes plataformas além do mundo cripto.

Quais são os principais usos da rede P2P?

O peer-to-peer pode ser entendido como um sistema descentralizado de compartilhamento de dados pela internet, ou seja, que dispensa o uso de intermediários.

Com isso, existem plataformas fora do mercado cripto que fazem o gerenciamento de dados em sistema peer to peer:

  • Aplicativos de conversação: redes P2P estão presentes em aplicativos de conversação, permitindo criptografar informações ao mesmo tempo que conecta diretamente os usuários em um sistema descentralizado de dados.
  • Streaming de vídeos: esse tipo de rede também está presente em plataformas de streaming. Com o P2P, esses sistemas permitem uma transmissão de dados mais eficiente, utilizada em transmissões ao vivo e reproduções de vídeos na internet.
  • Compartilhamento de arquivos: uma rede peer-to-peer permite o compartilhamento de informações entre os usuários, como fotos, vídeos e dados sensíveis, de forma segura e descentralizada.

Dúvidas frequentes sobre P2P:

Um sistema descentralizado de dados que permite transações de informações entre dois pontos sem intermediários.
Através de um sistema de gerenciamento de dados descentralizado.
O bitcoin e outras criptomoedas foram criadas a partir de uma rede P2P.

Tags