Arbitrum: conheça o futuro da Ethereum e saiba como investir

Conhecida como segunda camada da rede Ethereum, Arbitrum desenvolve soluções de escalabilidade, segurança e para criação de projetos descentralizados

Por Redação  /  15 de janeiro de 2024
© - Shutterstock

A Arbitrum é um dos principais rollups no mercado cripto, sendo um dos maiores projetos desse tipo do mercado cripto. Ela foi desenvolvida para resolver a dificuldade de escalabilidade da blockchain Ethereum, um dos principais problemas. Por isso, é conhecida como segunda camada da rede.

Além disso, o projeto também lançou a criptomoeda arbitrum (ARB) no início de 2021. O objetivo do token era a gestão da governança da rede, mas se tornou uma das maiores criptomoedas.

Antes de entender como investir em Arbitrum é preciso compreender como funciona o ecossistema dessa criptomoeda e da inovadora tecnologias do mercado cripto, os rollups.

O que é a blockchain Arbitrum?

A Arbitrum é uma blockchain para solucionar a falta de escalabilidade da Ethereum e a redução dos custos operacionais através dos rollups. Essa tecnologia possibilita que os registros das transações da blockchain principal sejam na rede auxiliar, executando os dados de forma mais rápida que a rede principal.

Lançada em 2021 pela empresa Offchain Labs, os principais nomes envolvidos são Ed Felten, Steven Goldfeder e Harry Kalodnerl.

A Arbitrum pode ser integrada a soluções como a máquina virtual Ethereum (EVM) e possibilita desenvolver aplicativos descentralizados (dApps) e exchanges descentralizadas (DEX).

As principais soluções da rede Arbitrum são:

Clássico e Nitro

A blockchain possui duas formas de gerenciar dados de transações e contratos inteligentes da Ethereum. Em transações do modo clássico, a segunda camada de rede executa operações através de sua máquina virtual própria, conhecida como Arbitrum Virtual Machine (AVM).

Já Arbitrum Nitro funciona a partir da AVM, essa tecnologia integra também a máquina virtual da Ethereum. Nesse caso, ela é para operações de baixa dificuldade. Os principais benefícios envolvem: baixo custo operacional, melhor integração com a rede Ethereum e simplicidade de utilização pelo usuário.

© – Shutterstock

Rollup

A tecnologia rollup da Arbitrum permite que transações e contratos inteligentes sejam executados fora da cadeia blockchain da Ethereum. Esse tipo de transação é mais rápida.

Um dos grandes diferenciais é a inalterabilidade das informações dos contratos inteligentes criados na Ethereum. Com essa tecnologia é possível integrar projetos da blockchain principal, como:

  • NFTs
  • DAOs
  • DeFi

Orbit

Além de uma cadeia auxiliar da rede Ethereum, a Fundação Arbitrum possui soluções como a Orbit. Nesse tipo de plataforma, o usuário pode desenvolver sua própria cadeia totalmente personalizada.

Para criar esse tipo de cadeia blockchain customizada, a Orbit utiliza a tecnologia Arbitrum Nitro. Assim, A Arbitrum permite personalizar contratos inteligentes compatíveis com a rede Ethereum.

Anytrust

A Arbitrum também desenvolve soluções de segurança para projetos descentralizados do mercado cripto. Essa ferramenta é conhecida como Arbitrum Anytrust. O principal objetivo é proporcionar mais segurança para aplicativos D’Apps. A plataforma utiliza um comitê (DAC) para avaliação de dados que pode funcionar também para transações offchain.

Além de mais segurança, a Anytrust possui um custo baixo, se comparado com outras soluções de segurança semelhantes no mercado cripto.

Arbitrum como futuro da blockchain Ethereum

A Ethereum é uma das plataformas blockchains mais conhecidas do mercado cripto, sendo o principal ecossistema para a execução de contratos inteligentes. No entanto, a rede possui algumas limitações, como o alto custo operacional e a baixa capacidade de execução de transações em relação à real demanda do mercado.

Dessa forma, protocolos auxiliares foram desenvolvidos para dar suporte a rede principal Ethereum. Além da rede Arbitrum, outras plataformas desempenham o mesmo tipo de solução, como a Polygon, por exemplo.

Portanto, a limitação de execução de transações na rede Ethereum propiciou o desenvolvimento de redes auxiliares, também conhecidas como camadas de layer 2 e layer 3 no mercado cripto.

A Arbitrum e outras redes de camadas auxiliares ganharam o mercado na última grande valorização das principais criptomoedas em 2021. Naquele momento, as taxas para concluir transações na Ethereum tiveram um aumento repentino, congestionando a rede e trazendo problemas para os usuários.

Com isso, redes auxiliares ganharam espaço, executando transações fora da cadeia principal, reduzindo custos e aumentando a liquidez para projetos desenvolvidos a partir de contratos inteligentes na Ethereum.

O que é a Arbitrum (ARB)?

A arbitrum (ARB) é uma moeda digital, ou ainda, um token de governança. O ativo digital foi desenvolvido para dar suporte a plataforma blockchain que leva o mesmo nome da criptomoeda.

Atualmente, cada unidade ARB está sendo cotada no mercado cripto por volta de R$ 10,48, considerando o par de negociação ARB/BRL. No total, existem 1,27 bilhão de unidades da criptomoeda em circulação, sendo que seu fornecimento máximo é de 10 bilhões de unidades.

Sendo assim, o valor de mercado de capitalização da ARB é superior a R$ 13 bilhões. Com essa capitalização, o token de governança da rede Arbitrum é atualmente a 35ª maior criptomoeda do mercado cripto.

Token

A criptomoeda arbitrum foi concebida como um token de governança para dar suporte a rede descentralizada do projeto. Portanto, os detentores do token podem participar das atualizações e mudanças no projeto por meio de votação.

Muito mais que um token, os números da Arbitrum apresentam a rede como um dos principais projetos do mercado cripto no que diz respeito ao desenvolvimento de soluções rollups. Considerando dados da própria plataforma, a rede concentra quase 67% da participação no mercado de rollups em 2024.

Somente em valor total bloqueado (TVL), o projeto possui mais de US$ 2 bilhões, acumulando mais de 4,8 milhões de usuários na rede até o início de 2023.

© – Shutterstock

Valor em TVL na rede Arbitrum

Por representar uma segunda camada para a blockchain Ethereum, a Arbitrum possui um mecanismo de valor total bloqueado (TVL), usado para projetos criados e desenvolvidos na rede, como emissão de tokens e programas de staking, por exemplo.

Portanto, isso permitiu que o TVL da Arbitrum acumulasse mais de US$ 20 bilhões em 2024. Ou seja, o projeto é a principal plataforma TVL de segunda camada da rede Ethereum. Em segundo lugar está a rede Optimism, com cerca de US$ 6 bilhões em TVL.

Como fazer staking de ARB?

Por ser considerada uma rede autônoma (DAO), a Arbitrum é conduzida mediante deliberação entre os participantes da plataforma. Ou seja, é através de votações entre os usuários que mudanças estruturais e atualizações na rede são aprovadas. Uma delas é a oferta de staking.

O serviço de staking que vai funcionar na própria plataforma servirá para os usuários manterem suas criptomoedas em staking, e em troca, eles devem receber tokens ARB como recompensa. A votação entre os usuários determinou que o programa de staking na Arbitrum durará até doze meses, pelo menos.

A comunidade DAO também determinou que o armazenamento máximo de ARB é 100 milhões de tokens, portanto, o staking pode alcançar cerca de 1% do supply da criptomoeda. Por fim, os participantes do programa de staking serão recompensados com quantidade entre 7,84% e 78,43% de tokens ARB ao ano.

© – Shutterstock

Airdrop de Arbitrum

Em busca de aumentar a adoção do token ARB no mercado cripto, a rede Arbitrum realizou um airdrop da moeda digital. Os usuários que participaram da campanha receberam criptomoedas de graça.

O airdrop aconteceu em março de 2023. A plataforma distribuiu todos os tokens da rede, ou seja, 10 bilhões de unidades. Contudo, nessa primeira fase distribuíram cerca de 1,8 bilhão de unidades do ARB. Uma das principais carteiras digitais usadas para armazenar o token Arbitrum é a Metamask, que possui compatibilidade com milhares de tokens, principalmente os criados na rede Ethereum e na BNB Chain.

Para participar do airdrop, os usuários precisavam cumprir alguns requisitos impostos pela rede, como comprar e vender a nova criptomoeda. Além disso, para ser elegível na campanha, existiam outros requisitos, como:

  • fornecer liquidez para a rede;
  • registro de atividade na nova plataforma;
  • ter feito o uso da brigde Arbitrum.

Então, para ganhar os tokens do airdrop da Arbitrum, o usuário teria que conectar a carteira digital na plataforma do projeto. Uma mensagem mostra se o investidor é elegível ou não, na campanha que distribuiu ARB de graça no mercado cripto.

A distribuição do token representou uma importante mudança no projeto, que agora será uma Organização Autônoma Descentralizada (DAO). Entenda mais neste link sobre como as DAOs funcionam no mercado cripto.


Tags